Melhor ficar atoladinha

Melhor ficar atoladinha

Nesses tempos de Bola de Fogo (calor de matar), temos que criar várias artimanhas para tentar escapar do calor e uma delas é ligar o ventilador. Tem que ser todo um processo ou então o vento dele, vai é piorar o que já está ruim. E nem se preocupe que não darei nenhuma dica, não. Vamos é falar de como surgiu o ventilador.

Dizem por aí que oficialmente quem foi reconhecido pela criação do ventilador elétrico foi o Norte – americano Schuyler Skaats Wheeler (essa criança sofreu pra aprender a falar e pronunciar o próprio nome), que era engenheiro de uma empresa de Nova York. O modelo foi lançado no ano de 1882 e levava apenas duas lâminas. Um babado é que um brasileiro também registrou a patente de um ventilador doméstico em 1883, no Rio de Janeiro (aquele abraço): Américo Cincinato Lopes.

Weeler ficou conhecido, também, por contratar cegos (olha a inclusa social, aí gente!). Notando que o trabalho nas fábricas era repetitivo e que os funcionários realizavam nas fábricas era repetitivo e que os funcionários realizavam muitas tarefas sem olhar, Wheeler criou um departamento só com deficientes visuais.


Fontes: www.solaster.com.br

        www.super.abril.com.br

E SÓ PARA LEMBRAR DE MEUS AMADOS LEITORES QUE TEMOS NOSSO ESPAÇO, ONDE VOCÊ PODERÁ FAZER COMO ESSES QUATRO AMIGOS E COLOCAR UM ANUNCIO DE SEU EMPREENDIMENTO EM NOSSO BLOG. SEJA SÓ A LOGOMARCA OU UMA COLUNA BEM CAPRICHADA, A GOSTO DO CLIENTE, POIS É PERSONALIZADA. ENTÃO ENTRA EM CONTATO PELO TELEFONE/WHATSAPP 86 98122 1866 OU PELO E-MAIL [email protected] OU ATRAVÉS DAS REDES SOCIAIS (FACEBOOK, TWITTER E INSTAGRAM) DA @bilacavalcante

Bila Cavalcante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao Topo