E pode é enfiar a mão que não adianta

E pode é enfiar a mão que não adianta

Como eu havia prometido, vamos agora para a parte técnica do piolho, através de uma vasta e demorada pesquisa realizada:

A primeira descoberta é que o piolho é um inseto. Ele se alimenta do nosso sangue (danado é se a pessoa for anêmica e o piolho se lasca – se), o piolho é responsável por desencadear uma doença chamada pediculose. Três tipos pediculose são reconhecidos: A DA CABEÇA, A DO CORPO E A REGIÃO PUBIANA (os países baixos).

A pediculose da cabeça (essa que a gente não para de coçar a cabeça) é uma doença muito comum em crianças escolar e destaca – se por ser mais o mais conhecido tipo de pediculose, sendo assim, maior ênfase será dada nela, que nunca mais se ouviu falar ou se viu.

Mas primeiro quero explicar que o piolho é um INSETO ÁTERO (SEM ASAS) QUE SE ALIMENTA DE SANGUE E PARASITA OS SERES HUMANOS. Ele pode ser encontrado na cabeça, no corpo e nos ‘países baixos’. Os piolhos da cabeça desenvolvem-se nessa região (não… o piolho da cabeça se desenvolve no pé…) e apresentam nome cientifico de PEDICULUS HUMANOS CAPITIS. São, sem dúvidas, os mais conhecidos (e chatos). O piolho do corpo é chamado de PEDICULUS HUMANOS CORPORIS, e seu nome popular é ‘muquirana’. Por fim, o piolho da região pubiana recebe o nome de PHTHIRUS PUBIS e popularmente é conhecido como ‘chato’.

CICLO DE VIDA DO PIOLHO DA CABEÇA

Durante o desenvolvimento, o piolho passa por três estágios: OVO, NINFA E ADULTO. Os ovos, conhecidos como lêndeas, são depositados pelo piolho da cabeça bem próximo da região da raiz dos bebelos. Esses ovos apresentam uma espécie de cola, o que lhe garante maior aderência aos fios (ô vanta). Durante sua vida, um PIOLHO FÊMEA PODE PRODUZIR CERCA DE 300 OVOS.

Após eclodirem (buuuuuum), cerca de sete a dez dias após a deposição, surge a ninfa, ela se desenvolve e, após, aproximadamente, 12 dias, atinge a fase adulto. A FASE ADULTA É MAIS DIFÍCIL DE SER VISUALIZADA, uma vez que, geralmente, os piolhos adultos são numerosos (ou não. Vai depender da cabeça que ele esteja). Eles são encontrados, com maior frequência, na região occipital e auricular posterior, ou seja, na PARTE DE TRÁS DA CABEÇA (Olha a dica aí).

A pediculose da cabeça é muito comum em crianças em fase escolar, uma vez que elas costumam ter contanto próximo com os colegas, o que facilita o contágio (o mesmo vale para covid19). Um fato curioso é que algumas crianças não sentem a coceira característica causada pelo piolho, o que pode favorecer ainda mais a disseminação (podemos dizer que estão ‘assintomáticas’). É importante deixar claro que A TRANSMISSÃO DO PIOLHO NÃO ESTÁ REALACIONADA COM FALTA DE HIGIENE!

TRATAMENTO DA PEDICULOSE

O tratamento de pediculose da cabeça envolve o USO DE SHAMPOOS ESPECIAIS E A RETIRADA, COM PENTE FINO OU MANUALMENTE, DOS PIOLHOS E LÊNDEAS em alguns casos, a MEDICAÇÃO ORAL pode ser recomendada pelo médico (a pessoa, nesse caso, tem é criação já). Vale destacar que, mesmo após o uso de shampoos, loções ou medicamento oral, deve – se retirar as lêndeas. Pois esses produtos não a eliminam.

Só esqueceram de citar que o shampoo arde até a alma da nossa quinta geração. E o pente fino ajuda a arder 3x mais.

Fonte:www.mundoeducacao.com.br

Bila Cavalcante

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao Topo